S.B.d´Oeste: Documentos mostram suposto desvio de dinheiro entre prefeito e empresário

Documentos mostram suposto desvio de dinheiro entre prefeito e empresário - Para os promotores Mário Heins e o dono da Forty, Walter Paulo Filho, são sócios em negócios

    • EPTV
    • /
    • Anaisa Catucci
Baixe o Adobe Flash PlayerBaixe o Adobe Flash Player

A prefeitura de Santa Bárbara d'Oeste está sendo investigada pela promotoria por uso indevido de dinheiro público. O Ministério Público (MP) pediu a condenação do prefeito de Santa Bárbara d'Oeste, Mário Heins, por improbidade administrativa e de enriquecimento ilícito. Para os promotores Heins e o dono da empresa Forty Construções e Engenharia Ltda, Walter Paulo Filho, são sócios em negócios que teriam recebidos um suporte de dinheiro público.

Segundo investigações, o prefeito e o empresário seriam criadores de gado no Mato Grosso. O contrato mostra que o prefeito arrendou uma fazenda em São Felix do Araguaia com capacidade para a criação de 2 mil cabeças de gado. Mesma cidade aonde Paulo Filho também tem gado. Uma terceira pessoa de confiança de Heins, também investigada pelo MP, Osvaldo Paz Domingues, se tornou procurador do prefeito no ano passado e comprou uma propriedade rural na mesma cidade no mesmo endereço declarado pelo empresário na nota fiscal da compra de gado.

Os promotores pediram o bloqueio de bens de todos os envolvidos.

Investigação

A revitalização de uma praça é um dos contratos entre a prefeitura e a Forty. Em outras concorrências vencidas pela empresa, serviços como limpeza de rua e prevenção de focos de dengue. Contratos que de acordo com o MP, somam R$ 21,9 milhões e que também para os promotores não foram cumpridos como deveriam, conforme a ação protocolada na 2ª Vara Cível da cidade.

Um dos exemplos dos serviços analisados pelos promotores consta no depoimento de um dos funcionários ouvidos pelos promotores, o contrato firmado entre a prefeitura prevê que a Forty entre com uma equipe de poda, mas tal equipe não existe. O funcionário também afirma que dos dois tratores contratados apenas um trabalha.

Outro serviço da empresa com a Administração é a operação do aterro sanitário, neste caso, se considerar a prorrogação do contrato a empresa recebeu R$ 486 mil. Segundo outro funcionário ouvido pelo MP, o valor era superfaturado. No depoimento ele diz que nas medições das horas trabalhadas eram erradas e lançadas a favor da empresa. A defesa do prefeito nega que ocorreu superfaturamento nas obras e nenhuma situação de desvio de dinheiro público.
Defesa

De acordo com o advogado do prefeito Marco Pizolato, afirmou que Heins não possui sociedade com o empresário, questionado sobre a atividade pecuária, ele negou que o prefeito tenha criação de gado. “São provas falsas, feitas exatamente com a finalidade de comprometer o prefeito”, afirma.

A equipe da EPTV tentou falar com Walter Paulo Filho, mas ele está no Mato Grosso. Osvaldo Paz Domingues negou que tenha desviado dinheiro público.