Queda: Venda de imóvel novo em SP cai 28% até julho, diz Secovi

Venda de imóvel novo em SP cai 28% até julho, diz Secovi - Nos 7 primeiros meses do ano foram vendidas 14.402 unidades na cidade

    • Globo.com/G1
    • /
    • Eduardo Guidini

As vendas de imóveis residenciais novos na cidade de São Paulo caíram 14,3% em julho na comparação com o mesmo mês do ano passado, informou nesta segunda-feira (19) o sindicato que representa o setor imobiliário na capital paulista, Secovi-SP. Já em relação a junho, as vendas ficaram praticamente estáveis, com leve alta de 0,2%.

"O resultado não surpreende, já que, em 2010, o país atravessava um período de exuberância econômica, com índices de crescimento acima da média”, disse o economista-chefe do Secovi-SP, Celso Petrucci, por meio de nota.

Nos sete primeiros meses do ano, as vendas acumulam queda de 28,6% ante o mesmo intervalo em 2010, totalizando 14.402 unidades.

A velocidade de vendas, medida pela relação de venda sobre oferta (VSO) ficou em 16,9% em julho, abaixo da média apurada em todo o ano passado, de 23,2%, quando "havia grande demanda reprimida, o que puxou o índice para patamares recordes", assinala o Secovi.

O segmento de dois dormitórios respondeu por cerca de metade do volume comercializado em julho, com 1.346 unidades comercializadas.

"Esta diferença vem diminuindo gradativamente desde o começo do ano. A expectativa é de que continue reduzindo, tendo em vista que o segundo semestre costuma ter melhor desempenho em relação ao primeiro', acrescenta Petrucci.

Lançamentos
Em julho, foram lançados 2.732 imóveis residenciais em São Paulo, número 13,7 % menor na comparação mensal, segundo dados da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp). Sobre o mesmo mês do ano passado, os lançamentos cresceram 5,8%.

Os imóveis de dois dormitórios também lideraram os lançamentos em julho, com participação de 51,4% do total.

No acumulado de janeiro a julho, foram lançadas 16.724 unidades em São Paulo, alta anual de 3,5%.