literatura: Escritora recria com ficção a vida da feminista Pagu

Escritora recria com ficção a vida da feminista Pagu - "Pagu" lembra agitadora cultural por visão de catadora de lixo

    • Da redação
    • /
    • Adriano Conter

Para celebrar os 100 anos da escritora e jornalista Patricia Galvão, a Pagu, Lia Zatz lança livro em que recria, por meio da ficção, a vida da brasileira e agitadora cultural que lutou pelos direitos iguais entre os sexos.

Em "Pagu", da Callis Editora, a trajetória da feminista é contada por Telma, uma mulher humilde que sobrevive recolhendo e reutilizando lixo.

A história começa quando a protagonista encontra uma sacola especial, que contém antigas cartas, fotos, documentos e pastas.  Por meio dos materiais, Telma reconstrói o mundo em que Pagu viveu.

Reunindo não somente fatos reais de Patrícia Galvão, mas também da catadora Selma Morgana Sarti, a obra retrata São Paulo, no início do século XX, época em que ainda existia muito preconceito em relação à mulher.