Paulínia: Falta de medicamento interrompe tratamento de pacientes de câncer

Falta de medicamento interrompe tratamento de pacientes de câncer - Prefeitura informou que problema foi provocado pelo aumento da demanda

    • Da redação
    • /
    • Zina

Pacientes que fazem tratamento de câncer em Paulínia ficaram pelo menos 20 dias sem serem submetidos à quimioterapia, devido a falta de medicamento na rede pública. A Secretaria Municipal de Saúde reconhece que, dos 35 medicamentos que o Centro de Oncologia oferece, quatro medicamentos de quimioterapia estão em falta.

A secretaria nega que a falta dos medicamentos seja provocada pela falta de pagamento e a justificativa é que houve aumento de demanda nos últimos 30 dias.

A situação começou a se normalizar nesta quarta-feira (9) e, segundo a secretaria, os pacientes que tiveram o tratamento interrompido desde 18 de outubro, estão sendo chamados para buscar os medicamentos.

No dia 24 de novembro, a prefeitura vai fazer um novo pregão eletrônico para escolha do laboratório que vai fornecer os remédios.