Hospitais da região estão com estoques de sangue no limite

Fim de ano aumenta demanda nos hemocentros; veja como você pode ajudar


/

Os estoques de doação de sangue estão no limite na região de Campinas. Há quinze dias, o Hemocentro da Unicamp precisou fazer uma campanha para incentivar a doação entre voluntários. Em Limeira, a situação não é diferente. Michel Nanni Astolfi, de 22 anos, está entre os que precisam de doações de sangue. O jovem sofreu um acidente de trabalho na quinta-feira (2) e teve queimaduras de 2º e 3º graus em 90% do corpo. Pelo rede de relacionamento Facebook, a família do jovem pede por doações de sangue tipo O negativo.

A assessoria de imprensa da Santa Casa de Limeira, onde Astolfi está internado, afirma que a iniciativa da família é importante para ajudar o jovem, que está usando muitas bolsas de sangue devido à gravidade do quadro. Além disso, campanhas deste tipo, tem o objetivo de incentivar futuras doações, que possam ser direcionadas até mesmo a pessoas desconhecida, como é o caso de voluntários que procuram pontos de doações na região.

Hemocentro

De acordo com o Hemocentro da Unicamp, o perfil de doadores atualmente na região é de voluntários. Aproximadamente 70% deles doam com regularidade, ou seja, fazem de duas ou mais doações em um ano. Porém, no início das atividades do hemocentro, na década de 90, mais de 90% das doações eram de reposição.

Período crítico

O período de maior demanda de sangue nos hemocentros é o fim do ano, por causa do aumento no número de acidentes graves nas rodovias, entre o Natal e o Ano Novo. O diretor do serviço de coleta do Hemocentro da Unicamp, Vagner de Castro, afirma que a unidade ainda precisa de um grande número de doações até próximo do dia 20 de dezembro, para garantir que não faltará sangue no período das festas de fim de ano, quando historicamente, o número de doadores cai entre 60 e 70%. O reflexo dessa queda só não é maior porque nesse período os hospitais deixam de realizar procedimentos agendados.

Outro problemas

A falta de estoques de bolsas de sangue não é o único problema que a região de Campinas enfrenta. Também faltam leitos para queimados. O acidente de Michel Astolfi aconteceu em Americana, mas como a cidade não tem unidade para queimados, o jovem foi transferido para o Hospital de Queimados de Limeira, que no momento está com os 12 leitos ocupados.

A falta de leitos e unidades para queimados já foi motivo de transferência de pacientes para a capital paulistas no mês passado, após um acidente em uma empresa em Paulínia. Relembre o caso.

Doe sangue

Mais informações para doação de sangue podem ser obtidas pelos telefones:

(19) 3343-8382 - HMCP da PUC-Campinas
(19) 3521-8720 - Hospital das Clínicas da Unicamp
(19) 3272-5501 - Hospital Dr. Mário Gatti
(19) 3446-6115 - Santa Casa de Limeira 
 


1 COMENTÁRIO(S)

Saiba mais