Histórico EPTV


Inaugurada, em 1979, pelo empresário José Bonifácio Coutinho Nogueira fundador e primeiro presidente da TV CULTURA, cuja experiência no desenvolvimento de uma emissora de televisão fez que procurasse unir sua convicção de empresário à potencialidade da região de atuação, resultando na formação de um projeto de emissoras regionais de TV com qualidade.

Este projeto teve início em 01/10/1979, quando foi inaugurada a TV CAMPINAS, a primeira das emissoras EPTV. Em 12/11/1980, por extensão do valor atribuído às comunidades locais, instalou-se a TV RIBEIRÃO.

A proposta era aliar, desde o início, a liderança da programação GLOBO à força das emissoras regionais. Criou-se, na identificação com as comunidades cobertas, um serviço de jornalismo dinâmico. Além do sinal com qualidade irradiado às cidades, buscou-se apoiar as diversas atividades regionais e disponibilizar uma programação local, ao lado da fornecida pela REDE GLOBO, oferecendo oportunidades de crescimento aos anunciantes locais.

Tornou-se evidente, com o decorrer do tempo, a noção de que a TV Regional era uma realidade e, até mesmo, uma necessidade mercadológica. A partir daí, foram realizados novos investimentos, para ampliar a área de cobertura das emissoras, através de postos retransmissores, bem como da inauguração de duas outras emissoras: TV SUL DE MINAS, em Varginha (8/8/1988), e EPTV CENTRAL, em São Carlos (1/07/1989). O crescimento da cobertura das emissoras foi além dos municípios-sede, atendendo as cidades das micro-regiões.

A sigla EPTV, Emissoras Pioneiras de Televisão, surge da identidade entre as quatro emissoras do grupo, sendo reconhecido o pioneirismo de cada uma delas. A sua estrutura é composta pelas áreas de: Jornalismo, Programação, Engenharia e Comercial, entre as áreas de apoio Relações Externas, Sistemas, Produção Comercial, Administrativo/Financeiro e Recursos Humanos.

As ações de ligação com a comunidade refletem o envolvimento da EPTV com os seus mercados. Inúmeros eventos, nas áreas de esporte, lazer e cultura, têm sido realizados e apoiados, além das ações junto ao mercado publicitário. A profissionalização, voltada ao estímulo e desenvolvimento dos clientes regionais, no que se refere a investimentos, em nível estadual e nacional, também traduz esse envolvimento. Assim tem sido a postura do grupo EPTV: parceiro no crescimento dos seus anunciantes e de seus mercados cobertos.

Com o crescimento dos mercados da região e as expectativas de sua evolução, a EPTV tem realizado investimentos para melhorar, cada vez mais, a qualidade de seu sinal, buscado manter-se atualizada em seus recursos técnicos e humanos, estreitado vínculos com as comunidades, através do seu jornalismo, e se fortalecido, por meio dos documentários, como "O Canto da Piracema", "Operação América", "Rota do Sol", "Beija-Flor", "Terra de Engenho", "Caminho da Roça", "O Encanto das Águas", "Ouro de Kaffa", e "Caminhos de Ouro", conquistando amplo reconhecimento do telespectador, comprovado, sobretudo, pelos elevados índices de audiência obtidos.

Seguindo o seu pioneirismo, em junho de 2007 a EPTV entrou na era digital. Desde essa data, todas as produções do programa Terra da Gente são produzidas em alta definição. O início de um projeto que culminou no dia 03 de dezembro de 2008 quando a EPTV Campinas passou a ter o seu sinal transmitido em HD.

Em 01 de outubro de 2009, dia que a emissora completou 30 anos, a EPTV Ribeirão também passou a transmitir parte de sua programação em HD. Num futuro próximo a EPTV Centrral e Sul de Minas também estarão transmitindo em alta definição.

1979 - 2009, são 30 anos de EPTV, um caminho trilhado no pioneirismo como emissora regional, na qualidade da prestação de seus serviços, nos seus profissionais e no trabalho contínuo em atender os seus telespectadores.

Fundador da EPTV

José Bonifácio Coutinho Nogueira

José Bonifácio Coutinho Nogueira, fundador da EPTV - Foto: reprodução EPTV

Nasceu a 3 de dezembro de 1923 em São Paulo capital. Filho do ex-deputado federal Paulo Nogueira Filho e da Sra. Regina Coutinho Nogueira. Casado com a Sra. Maria Thereza Coutinho Nogueira teve seis filhos: José Bonifácio Coutinho Nogueira Filho, Sérgio Luís, Luís Roberto, Regina, Martim Francisco e Antônio Carlos e 19 netos.

Realizou seus estudos no Ginásio São Bento e no Liceu Rio Branco, bacharelando-se pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (turma de 1947). Quando acadêmico elegeu-se Presidente da UNE – União Nacional dos estudantes. Disputou, em 1962, as eleições para o Governo do Estado de São Paulo. Foi Secretário da Agricultura no Governo Carvalho Pinto e Secretário de Educação na Administração Paulo Egydio Martins e, cumulativamente, em 1976, Secretário da Cultura, Ciência e Tecnologia.

Nomeado pelo Presidente Castelo Branco, em 1964, integrou o Conselho Nacional de Economia, órgão da Presidência da República e exerceu a Presidência da Comissão Consultiva Bancária do Banco Central do Brasil S/A. A convite do Governador Abreu Sodré, instalou e presidiu, de 1968 a 1972, a Fundação Padre Anchieta, responsável pela Televisão educativa em São Paulo. Em 1979, fundou a Empresa Paulista de Televisão, que, na sua expansão, passou a denominar-se Empresa Pioneira de Televisão, proprietária da EPTV Campinas, EPTV Ribeirão, EPTV Central, EPTV Sul de Minas. Foi Diretor-Gerente e Vice-Presidente do Banco Comercial de São Paulo S/A. Presidiu a Cooperativa de Cafeicultores de Campinas, o Conselho Nacional de Propaganda, a Comissão Coordenadora da Criação do Cavalo Nacional do Ministério da Agricultura, o Conselho de Educadores da Escola de Pais do Brasil e a Fundação Crespi Prado. Pertenceu ao Conselho Curador do Museu Lasar Segall, ao Museu da Unicamp, ao Museu de Arte Moderna e ao Museu da Casa Brasileira. Foi presidente da Sociedade Harmonia de Tênis e do Jockey Club de São Paulo.

José Bonifácio Coutinho Nogueira faleceu no dia 09 de janeiro de 2002 aos 78 anos.