No clássico do milênio, Cruzeiro pega o Galo para escapar da Série B

Caso seja derrotado pelo Galo, time da Toca da Raposa terá de torcer por tropeços do Ceará, que enfrenta o Bahia, e do Atlético-PR, que pega o Coritiba


/

Para alguns, é o jogo mais importante da carreira. Para outros, poderá ser a vitória do milênio. Neste domingo, às 17h (de Brasília), Cruzeiro e Atlético-MG se enfrentarão na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, no clássico mineiro da última rodada do Campeonato Brasileiro. Ambos estão dispostos a tudo para saber quem vai rir por último, após o apito final do árbitro Marcelo de Lima Henrique.

Em 90 anos de história, a Raposa terá 90 minutos para não escrever em suas páginas heroicas imortais o capítulo mais temido pelo clube: a Segunda Divisão. Uma vitória salvará a equipe do rebaixamento. Um empate eliminará o Atlético-PR, que terá o Coritiba pela frente, mas não garantirá que o Ceará, que enfrentará com o Bahia, não passe a Raposa na tabela. Caso seja derrotado, o Cruzeiro terá de torcer contra Furacão e Ceará, concorrentes diretos na luta contra a degola. Com 40 pontos, o time celeste está a apenas um à frente do Ceará e a dois do Atlético-PR.

Em relação ao Atlético-MG, o Cruzeiro está em inferioridade na tabela. Porém, no estádio, terá toda a vantagem, já que apenas a torcida celeste estará presente nas arquibancadas. No clássico do primeiro turno, o Galo teve o estádio com apenas torcedores alvinegros por ter sido o mandante. Naquela oportunidade, o Cruzeiro venceu por 2 a 1.

Os jogadores cruzeirenses admitiram que o confronto com o maior rival será o mais importante da vida. Uma primeira queda para a Série B colocará o nome de cada atleta como destaque negativo na história do clube.

Livre do rebaixamento, o Galo jogará com o objetivo escancarado de garantir a vaga na Copa Sul-Americana e, veladamente, de sacramentar o rebaixamento do arquirrival. Há vários anos sem comemorar um título importante, com a disputa da Série B, em 2006, no currículo, o Atlético-MG poderá dar uma alegria especial ao torcedor atleticano, semelhante à de uma conquista nacional. E a torcida faz questão dessa glória, já que, durante toda a semana, incentivou os jogadores com faixas em alusão à “vitória do milênio”.

AS ESCALAÇÕES
Cruzeiro: Vágner Mancini fez mistério durante toda a semana. O treinador levou a delegação para Atibaia, no interior de São Paulo, para fugir do clima decisivo e da tensão em Belo Horizonte. Apesar de ter feito todos os treinamentos fechados para a imprensa, o treinador não fará mudanças drásticas na equipe, mas deverá colocar o zagueiro Léo como lateral-direito. O meia Roger, o zagueiro Naldo e o goleiro Rafael serão as novidades por conta das suspensões de Montillo, Marquinhos Paraná e Fábio. O provável Cruzeiro deverá ser formado por Rafael; Léo, Naldo, Victorino e Diego Renan; Leandro Guerreiro, Charles, Fabrício e Roger; Wellington Paulista e Anselmo Ramon.

Atlético-MG: Cuca tentou fazer mistério e não divulgou a lista de relacionados para o clássico. Mas o time deverá entrar mesmo no 4-5-1, com Carlos César na vaga do suspenso Neto Berola. A provável equipe terá Renan Ribeiro; Serginho, Leonardo Silva, Réver e Richarlyson; Pierre, Fillipe Soutto, Carlos César, Daniel Carvalho e Bernard; e André.

QUEM ESTÁ FORA
Cruzeiro: o atacante Keirrison, com entorse no joelho direito, não jogará. Assim como os suspensos Fábio, Montillo e Marquinhos Paraná. Todos eles receberam o terceiro cartão amarelo contra o Ceará.

Atlético- MG: o único desfalque do time é o atacante Neto Berola, que recebeu o terceiro cartão amarelo na vitória sobre o Botafogo e cumprirá suspensão contra o Cruzeiro. Não há atletas no departamento médico.

O ÁRBITRO
Marcelo de Lima Henrique (Fifa/RJ) apita a partida, auxiliado por Carlos Berkenbrock (Fifa/SC) e Julio César Rodrigues Santos (RS). Ao todo, Marcelo de Lima participou de 17 jogos, aplicou 102 cartões amarelos (média de 6) e oito vermelhos (média de 0,4), marcou 611 faltas (média de 35,9) e sete pênaltis no Campeonato Brasileiro, que registra média de 5,2 amarelos, 0,3 vermelho e 35,7 faltas. Destes amarelos, 47 foram para mandantes e 55 para visitantes. Ele apitou quatro jogos do Galo e três da Raposa na Série A deste ano: Avaí 1 x 3 Atlético-MG, pela segunda rodada, Cruzeiro 1 x 1 Santos, pela quarta, Ceará 3 x 0 Atlético-MG, pela oitava, São Paulo 2 x 1 Cruzeiro, pela nona, Atlético-MG 2 x 3 Corinthians, pela 17ª, Cruzeiro 0 x 0 América-MG, pela 24ª, e Atlético-MG 2 x 1 Palmeiras, pela 32ª.

FIQUE DE OLHO
Cruzeiro: o meia Roger será o substituto do melhor jogador da equipe, o meia argentino Montillo. Experiente, Roger poderá contribuir com bons passes e lançamentos decisivos. O jogador já decidiu um clássico, logo em sua estreia com a camisa do Cruzeiro, em 2010. Portanto, sabe o que é ser protagonista do maior jogo de Minas Gerais.

Atlético-MG: O meia Bernard está ansioso por seu primeiro gol no time profissional do Atlético-MG, e nada melhor do que conseguir o feito em um clássico e contribuir com o rebaixamento do rival. Bernard deverá jogar bem perto de André, vindo de trás para surpreender a defesa do Cruzeiro.

O QUE ELES DISSERAM
Léo, zagueiro do Cruzeiro: “É um jogo diferente. É um domingo eletrizante. Todo mundo que estiver no campo, na telinha, vai ficar vidrado. Será o domingo. Vai ser um jogo muito bom, mas muito difícil. Espero que consigamos fazer um jogo bom para vencer a partida e fugir dessa Segunda Divisão”.

Carlos César, lateral-direito do Atlético-MG: “Estou muito ansioso e motivado por ser meu primeiro clássico. Feliz também pela campanha que fizemos nesta reta final, ao nos livrarmos do rebaixamento. Espero que, no meu primeiro clássico, eu entre com o pé direito, e possamos ser felizes”.

NÚMEROS E CURIOSIDADES
* O técnico Cuca, do Atlético-MG, foi o primeiro treinador do Cruzeiro nesse campeonato. Ele comandou a equipe celeste nos cinco primeiros jogos e não conseguiu nenhuma vitória. Nesta tarde, ele terá a oportunidade de rebaixar o ex-clube.

* Será o primeiro clássico profissional que o goleiro cruzeirense Rafael disputará. No atual campeonato, ele jogou duas partidas e não conseguiu vencer. Perdeu para o Fluminense, por 2 a 0, e empatou com o Palmeiras, em 1 a 1.

ÚLTIMO CONFRONTO
No clássico do primeiro turno do Campeonato Brasileiro, disputado somente com torcedores do Atlético-MG, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, o Cruzeiro levou a melhor e venceu por 2 a 1, em uma partida brilhante do meia argentino Montillo, autor dos dois gols. O segundo foi já no fim da partida, em uma falha do goleiro Renan Ribeiro. O volante Fillipe Soutto fez o gol de honra dos alvinegros.


0 COMENTÁRIO(S)

Saiba mais