Como está o tempo hoje

Temperatura

Máx 25º

Min 15º

Fechar [X]

[Comunicado]
A partir de 10/02/2012 os sites de Notícia do EPTV.COM e EPs
passam a integrar o portal de notícias G1/GLOBO.
Com isto nossos novos endereços para notícias serão:



Para acessar os demais sites de entretenimento como
o TERRA DA GENTE e CAMINHOS DA ROÇA clique no botão fechar acima e selecione o link desejado.

Comentário(s) - 0

Vigilância em Saúde determina interdição de 9 setores em dois hospitais

Falta de licença para funcionamento e descumprimento de normas estão entre as irregularidades

08/10/2011 - 18:00

Da redação

Alterar o tamanho da letra A+A-

A Vigilância em Saúde de Campinas determinou, na sexta-feira (7), a interdição de quatro setores do Hospital Santa Edwiges e cinco do Hospital Álvaro Ribeiro, devido irregularidades. Os hospitais terão que cumprir a decisão, que foi publicada no Diário Oficial do município, em até cinco dias após o recebimento da notificação.

No Hospital Santa Edwiges, os serviços do Centro Médico de Diagnóstico por Imagem (Cemedi), do Centro Radiológico e Imagem Computadorizada (Cricol), o radiodiagnóstico e atendimento de assistência a saúde e de internação do Santa Edwiges terão as atividades encerradas por não possuírem licenças para funcionamento.

Já no Hospital Álvaro Ribeiro, serão interditados os serviços de radiodiagnóstico médico do Instituto de Medicina e Cirurgia Stolf, que estão sem licença de funcionamento. O mesmo problema acontece na cozinha industrial do instituto que também não tem um profissional técnico responsável para o preparo e fornecimento das refeições.

O banco de sangue do Instituto de Hemoterapia e Hematologia Clínica entra na lista por descumprir a legislação vigente. No mesmo instituto, o setor de laboratório de análise clínica, incluindo os equipamentos de análise laboratorial, que já estavam interditados desde maio deste ano, foi autuado mais uma vez por descumprir normas da vigilância.

O Centro Coração foi interditado devido à falta de serviços de nutrição e dietética e por prestar serviços em saúde como radiodiagnósticos médico e laboratório de análises clínicas sem licença dos órgãos sanitários.

De acordo com a assessoria de imprensa da Prefeitura de Campinas, as interdições foram necessárias, porque há risco para a saúde dos pacientes, mas que os atendimentos não serão prejudicados, já os hospitais possuem outros locais para realizar os exames. A prefeitura informou ainda que os setores só vão poder voltar a funcionar quando cumprirem as exigências estabelecidas pela Vigilância em Saúde.

A reportagem do EP Campinas não conseguiu contato com as assessorias de imprensa dos hospitais.

Mais Notícias
Destaque