Como está o tempo hoje

Temperatura

Máx 25º

Min 15º

Fechar [X]

[Comunicado]
A partir de 10/02/2012 os sites de Notícia do EPTV.COM e EPs
passam a integrar o portal de notícias G1/GLOBO.
Com isto nossos novos endereços para notícias serão:



Para acessar os demais sites de entretenimento como
o TERRA DA GENTE e CAMINHOS DA ROÇA clique no botão fechar acima e selecione o link desejado.

Comentário(s) - 0

Qualificação é principal gargalo para mercado de trabalho em Campinas

Cerca de 35 mil vagas devem ser abertas em 2011, mas empresas falam em "apagão de mão-de-obra"

01/05/2011 - 09:09

ViaEPTV.com - Isabela Leite

Alterar o tamanho da letra A+A-

Campinas está no foco dos investimentos nacionais e internacionais. O potencial de ampliação do Aeroporto Internacional de Viracopos e a construção do Trem de Alta Velocidade (TAV) são alguns dos vários motivos que atraem empresas para a região. O resultado disso já está sendo sentido no mercado de trabalho da cidade. O número de empregos formais no primeiro trimestre deste ano aumentou 41,3% em relação ao mesmo período de 2010, com a criação de 7 mil empregos com carteira assinada, contra 4,9 mil postos de trabalho abertos no mesmo período do ano anterior.

Em 2010, Campinas também bateu recorde de geração de empregos formais. Foram 24.231 vagas abertas com carteira assinada. No ranking, a cidade só ficou atrás de 12 capitais brasileiras, a melhor marca dos últimos dez anos, segundo a prefeitura. A expectativa, para 2011, é aumentar em 39% a oferta de postos de trabalho formais em relação ao ano passado, o que corresponde a 35 mil novas contratações com carteira assinada.

Em entrevista ao EP Campinas em janeiro, o Secretário Municipal de Trabalho e Renda, Sebastião Arcanjo destaca que Campinas, defendeu que a cidade terá grandes chances de oferecer tecnologia de ponta além de profissionais tanto para a Copa do Mundo de Futebol de 2014 e as Olímpiadas,  além da implantação do Trem de Alta Velocidade (TAV), agregado à ampliação do Aeroporto Internacional de Viracopos. Pelo menos até 2014, serão gerados 120 mil novos postos de trabalho formais

Os números são para se comemorar, mas entidades de classe, além de empresas e indústrias, já alertam sobre um apagão de mão-de-obra capacitada. Sobram vagas, mas faltam profissionais qualificados para preenchê-las. Ainda em entrevista ao EP Campinas, Arcanjo admitiu que a cidade está muito atrasada e que vai precisar investir pesado na educação para conseguir qualificar de forma eficiente e rápida mais pessoas que poderiam estar sendo absorvidas pelo mercado.

E a lista de exigências das empresas que se instalam em Campinas cresce a cada dia, entre elas, o domínio do mandarim, idioma falado na China. No começo de abril, uma das maiores empresas chinesas de tecnologia de ponta divulgou que vai investir R$ 350 milhões na instalação de um centro de pesquisas em Campinas. De acordo com especialistas, a tendência é que a demanda aumente ainda mais.

Atualmente, o Ceprocamp (Centro de Educação Profissional de Campinas Prefeito Antonio da Costa Santos) tem sido um dos grandes responsáveis pela capacitação dos profissionais da cidade oferecendo cursos gratuitos profissionalizantes nas áreas de desenvolvimento social, hospitalidade e lazer, informação e comunicação, gestão e negócios, serviços domiciliares e construção civil.

A cidade possui ainda o Centro Público de Apoio ao Trabalhador (CPAT), que oferece vagas de emprego e dá apoio àqueles que procuram uma atividade ocupacional ou produtiva. O Programa Qualificação Profissional também oferece cursos de capacitação a trabalhadores desempregados e às famílias em situação de vulnerabilidade social. Outro serviço de divulgação de vagas na cidade é o programa da Secretaria Estadual do Emprego e Relações do Trabalho, Emprega São Paulo, centralizado no posto do Poupatempo do Centro.


Fórum discute alternativas

Campinas sedia nos dias 2 e 3 de maio o Fórum Social e do Trabalho no Centro de Convivência Cultural, no bairro Cambuí. O evento tem como objetivo informar, refletir e discutir sobre as novas necessidades do mercado de trabalho e as perspectivas de inclusão profissional da população no desenvolvimento social e econômico da cidade da região metropolitana. As atividades acontecem entre 9h e 18h na segunda e na terça-feira. Mais informações aqui.


Campinas em números - geração de empregos

2010:  24.231 vagas abertas com carteira assinada
Previsão para 2011: aumento de 39% na oferta de postos de trabalho formais em relação à 2010, o que corresponde a 35 mil novas contratações formais
Até 2014: 120 mil novos postos de trabalho abertos com carteira assinada


Serviço:

Centro Público de Apoio ao Trabalhador (CPAT)
- Unidade Centro
Avenida Campos Salles, 427 – Centro
De segunda a sexta-feira, das 08h às 18h

- Unidade Ouro Verde
Terminal Hortoshopping
Rua Armando Frederico Renganeschi, 61 – Piso Superior – Box 12
De segunda a sexta-feira, das 08h às 17h

Poupatempo - Programa Empresa São Paulo
Av. Francisco Glicério, 935 - Campinas - SP (próximo ao Correio).
Horário de atendimento: segunda a sexta-feira, das 8h às 18h e sábado, das 7h às 13h.
Disque Poupatempo: 0800 772 36 33

NOTÍCIAS RELACIONADAS
    Mais Notícias
    Destaque